Comportamento alimentar: o segredo para emagrecimentos duradouros

Afinal, comer menos realmente provoca a perda de peso no curto prazo, mas raramente esse padrão alimentar consegue ser sustentado.

comportamento alimentar
comportamento alimentar

Boa parte das pessoas pensam que para perder peso basta “fechar a boca”. Mal sabem elas que o segredo para um emagrecimento permanente está na mudança do comportamento alimentar.

No fim, se a pessoa não tiver mudado sua atitude sobre a alimentação, os quilos perdidos serão encontrados futuramente.

O que é comportamento alimentar

Segundo a psicologia, comportamento é a forma que um indivíduo se comporta em relação a algo. Sendo assim, comportamento alimentar é o conjunto de atitudes que a pessoa tem em relação ao alimento.

Ele pode ser influenciado por diversas coisas: crenças que temos sobre comida, pensamentos adquiridos ao longo da vida, sentimentos, emoções, entre outros.

Portanto, tudo aquilo que você experienciou no passado, da infância até o presente momento, levou ao comportamento alimentar que você tem hoje. Aliás, um exemplo pode ilustrar bem isso.

Certa vez uma pessoa contou que quando via que a manteiga estava acabando, ela sempre raspava o pote até o fim, para evitar qualquer tipo de desperdício.

Ela disse que fazia isso porque na infância havia passado por grandes dificuldades financeiras, a ponto de não ter o que comer. Perceba que a experiência de privação alimentar fez com que ela tivesse essa mentalidade de zero desperdício.

Quer outro exemplo? 

As últimas gerações estão sendo ensinadas a odiar alguns alimentos e idolatrar outros. Leite, ovo, pão branco, arroz branco, macarrão… vários alimentos estão nessa lista.

Essa demonização faz com que muita gente se sinta ansiosa, estressada, receosa com a comida.

As refeições  que  antes  eram  um momento sagrado e prazeroso, tornaram-se um momento triste, frustrado e culposo. Isso aumenta muito as chances de transtornos alimentares como bulimia, anorexia nervosa e compulsão alimentar.

Como mudar de comportamento alimentar

Quando se trata de mudança de comportamento alimentar, existem principalmente dois passos: 

1) Substituir as crenças ruins sobre a alimentação por crenças saudáveis

Comece anotando todas as suas crenças acerca da comida e tudo que está relacionado a elas. Alguns exemplos são: “eu não consigo comer apenas um bombom; eu não consigo ter uma alimentação saudável, eu nunca vou gostar de frutas e vegetais” etc.

Anotou tudo? 

2) Agora você precisa questionar/criticar todas essas crenças.

Se você acredita que não consegue comer apenas um bombom, pense que não é questão de não conseguir, mas sim porque ainda não achou uma estratégia que funcione para você.

Faça isso para todas as suas crenças. Busque bons argumentos contra elas e anote. Após, comece a criar novas crenças em cima dessas antigas e faça delas um hábito. 

Um exemplo de nova crença seria: “antes eu não conseguia comer apenas um bombom, mas percebi que se eu comer depois do almoço, eu consigo me controlar”.

Em pouco tempo você verá que está tendo um melhor relacionamento com a comida.

Aprender a fazer boas escolhas alimentares

Pode reparar, quando estamos prestes a tomar uma decisão, a tendência é que nosso cérebro considere apenas os prós e contras imediatos. Raramente ele leva em conta o médio e o curto prazo.

Por isso que às vezes nos arrependemos de algumas escolhas que fizemos. Na hora elas pareciam boas, mas o tempo provou que eram ruins. Sabendo disso, fazer boas escolhas alimentares consiste em parar de olhar somente para os benefícios/malefícios imediatos e observar as consequências futuras.

Quando modelamos o nosso cérebro a fazer escolhas pensando além daquele momento, estamos pegando um grande atalho para o sucesso, seja ele alimentar, profissional ou pessoal. 

A partir do momento que eu entendo que comer doce diariamente e em grandes quantidades, apesar de me dar prazer e felicidade momentâneos, irá me trazer malefícios no futuro, meu cérebro passará a evitar o exagero no doce, pois sabe que isso trará péssimas consequências.

Evidente que essa consciência alimentar não se dá do dia para a noite, demanda um pouco de tempo. Contudo, não são anos ou décadas. 

Se você fizer boas decisões alimentares diariamente por alguns meses, em pouco tempo você já terá transformado o seu comportamento alimentar radicalmente.

Esse artigo fez sentido? Partilhe com uma pessoa que precisa lê-lo!