COVID-19: Ligação entre o coronavírus e o fígado

A lesão hepática de COVID-19 pode ser mais comum do que se pensava anteriormente.

covid-19 afeta o figado
covid-19 afeta o figado

A covid-19, mudou completamente a cara do mundo que conhecíamos até então. Na verdade, a covid-19 e seus inesperados efeitos em vários órgãos levaram profissionais de saúde do mundo todo a um território totalmente inexplorado.

O coronavírus que infectou milhões de pessoas em todo o mundo em apenas alguns meses. Uma minoria, mas um número significativo, de indivíduos infectados requerem hospitalização e cuidados intensivos. Desde o início desta nova pandemia de vírus, notou-se que indivíduos obesos e / ou diabéticos tinham um prognóstico ruim para a progressão de COVID-19, sugerindo fortemente uma associação entre doença hepática e COVID-19 grave.

No início da pandemia, os especialistas pensavam que a covid-19 era principalmente uma doença respiratória. No entanto, a covid-19 é muito mais do que uma gripe sazonal. Pode causar danos irreparáveis ​​ao cérebro, coração, sistema circulatório e renal.

Isso levanta a suspeita de que o fígado é afetado, pelo menos temporariamente. A análise dos dados coletados de mais de 700 pacientes com PCR positivo no Hospital Universitário 12 de Outubro de Madri, na Espanha, mostrou que mais de 75% deles apresentavam níveis anormalmente elevados de enzimas hepáticas no momento que deram entrada na unidade.

"Em nosso estudo, aproximadamente de 10% a 36% dos pacientes com alterações hepáticas apresentaram problemas de coagulação sanguínea".

Além disso, se observou que esses pacientes com alterações nos marcadores de função hepática apresentavam um prognóstico pior. Este é um dos primeiros estudos na Espanha a lançar luz sobre as possíveis complicações relacionadas à covid-19.

Como o coronavírus ataca o fígado?

Curiosamente, o vírus não pode invadir diretamente as células do fígado, uma vez que elas não possuem ACE2, a proteína que a covid-19 usa como porta de entrada. No entanto, os pacientes com covid-19 apresentam a chamada "tempestade de citocinas", em que as células do sistema imunológico se infiltram e atacam diferentes órgãos, incluindo o fígado. 

Por isso, é considerado nada mais do que um 'efeito colateral' relacionado a interações imunológicas que ocorrem no fígado. Outro ponto importante é que o fígado é uma fábrica de moléculas essenciais para a coagulação do sangue.

Isso significa que, quando o fígado está comprometido, afetará diretamente a coagulação.

De fato, um dos principais riscos associados à infecção por covid-19 são as complicações trombóticas ou circulatórias.

Além disso, como o fígado está ativamente envolvido no metabolismo dos medicamentos usados ​​em pacientes com covid-19, a função hepática pode ser afetada após o tratamento.

Ou seja, será importante avaliar a toxicidade dos medicamentos, uma vez que o fígado é responsável pelo metabolismo desses tratamentos.

Aumento do risco para pacientes com lesão hepática anterior

É razoável supor que os pacientes com covid-19 que já sofrem de doenças hepáticas crônicas, como cirrose ou hepatite B viral, apresentam um risco maior de complicações graves.

De fato, um estudo realizado em parceria com o Instituto Nacional de Ciências Médicas e Nutrição Salvador Zubirán, na Cidade do México, demonstrou claramente que pacientes com cirrose têm definitivamente mais risco de desenvolver a forma grave da covid-19.

Como o fígado está envolvido no metabolismo dos medicamentos usados em pacientes com covid-19, a função hepática também pode ser afetada após o tratamento

Por tudo isso, pode-se dizer que, embora o fígado não seja o protagonista no drama dos pacientes com covid-19, é, sem dúvida, um ator coadjuvante notável.

Os médicos trabalham incansavelmente para tratar as pessoas com covid-19.

A mensagem está clara, médicos e pesquisadores de diferentes especialidades devem se unir e compartilhar experiências e informações e atender às necessidades crescentes dos pacientes com covid-19.

FONTE

Artigo: Así afecta la infección por coronavirus al hígado

Publicação: theconversation.com

Autores: Francisco Javier Cubero Palero, Yulia Alexandrowna Nevzorova