Marcia Limma
Marcia Limma Redatora - Redação
dieta intuitiva
dieta intuitiva

A nutrição intuitiva se baseia no princípio de que nosso corpo sabe exatamente o que precisa e que é perfeitamente capaz de nos informar sobre isso, se soubermos ouvi-lo.

Adpubbn

Assim, quando nosso corpo precisa de calorias, ele nos envia o sinal da fome, e quando não precisa mais delas, ele nos envia o sinal forte da saciedade do apetite da fome.

Comer antes das greves de fome, ou após a saciedade, significa que você está ingerindo calorias desnecessárias e armazenando-as como gordura. Quanto aos nutrientes, o princípio é o mesmo: nosso corpo sabe quando precisa de ferro, magnésio ou proteína, e nos permite saber tornando atraentes os alimentos que são ricos em nutrientes.

Por exemplo, a necessidade de ferro e proteína pode resultar em um desejo por carne vermelha ou mexilhões, e uma falta de magnésio em um desejo por chocolate preto ou amêndoas.

Como fazer

A alimentação intuitiva pode parecer simples no papel, mas nem sempre é fácil corrigi-la. Enquanto todos nascemos com um relógio biológico bem afinado e uma perfeita intuitividade alimentar, temos a tendência de nos desapegar dele durante nossas vidas.

As dietas são amplamente culpadas pela perda da intuitividade dos alimentos. De acordo com o relatório da ANSES, em 80 a 95% dos casos, as dietas são seguidas por uma recuperação de peso e, ainda mais grave, levam insidiosamente a um ganho de peso a longo prazo, ao esbaterem os sinais de fome e saciedade.

Um fenômeno de restrição cognitiva é então posto em prática: a pessoa come de acordo com princípios alimentares aprendidos ou lidos em algum lugar, e não mais ouvindo os sinais que seu corpo lhe envia. Estima-se que 70 a 80% da população está em restrição cognitiva permanente.

Para adotar uma dieta intuitiva, é necessário reconectar-se com as sensações alimentares, através de um acompanhamento com um especialista treinado no assunto.

O paciente aprende a reconhecer os sentimentos de fome e saciedade, a escutar seus desejos e a desfrutar suas refeições com plena consciência, com todos os sentidos despertos. Alguns livros também permitem adquirir os bons reflexos e estabelecer a prática de forma eficaz. 

Indicações

A alimentação intuitiva é particularmente indicada para pessoas que sofrem de distúrbios alimentares, em particular compulsões e hiperfagias, alternando com restrições drásticas. 

Resultados e depoimentos

A alimentação intuitiva permite reconciliar-se com os alimentos e compreender que nenhum alimento é ruim ou proibido desde que seja consumido com fome, desejo e prazer. Em uma segunda fase, a alimentação intuitiva permite controlar seu peso naturalmente e retornar a um peso equilibrado.

Efeitos colaterais

Comer de forma intuitiva não significa comer o que se sente quando se tem vontade de comer. O risco, se você não tomar cuidado para realmente escutar seu corpo e os sinais que ele lhe envia, é comer demais e, portanto, engordar demais.

Portanto, é ideal ser acompanhado por um profissional treinado no assunto, que ajude o paciente a se reconectar com seu corpo e a encontrar seu instinto alimentar. 

Contra-indicações?

Não há contra-indicações para uma alimentação intuitiva, mas há perfis que são mais ou menos adequados para a aplicação correta do método e obtenção de resultados.

Por exemplo, as pessoas que não estão acostumadas a comer tudo na dieta, e que rejeitam toda uma categoria de alimentos, terão dificuldade em sentir a necessidade deles, mesmo que não estejam acostumadas a eles.