Marcia Limma
Marcia Limma Redatora - Redação
ozempic liberado no Brasil
ozempic liberado no Brasil

O Ozempic no Brasil pode ser prescrito, em determinados casos, para obesidade em condições off label. Isso quer dizer que o medicamento também pode ter a indicação para algo que seja diferente do relatado na bula médica.

Adpubbn

O Brasil foi palco, em 2019, do lançamento de uma medicação para diabetes. Entretanto, desde então, a substância Semaglutida vem sendo usada indiscriminadamente para uma significativa perda de peso. As pessoas, em geral, fazem isso sem prescrição médica. Ou seja, compram sem a receita e não são monitoradas quanto às possíveis reações como:

  • Problemas hepáticos;
  • Problemas intestinais;
  • Vômitos.

A utilização indevida do Ozempic no Brasil está se disseminando pela condução de grupos no Facebook e WhatsApp. Estes são compostos por indivíduos que trocam algumas dicas entre si.

Poucas pessoas chegam a se consultar com um endocrinologista antes de tentar tomar o Ozempic (semaglutida). Outros dão início ao uso seguindo algumas orientações que são obtidas em sites na Internet, aumentando os riscos dos efeitos indesejados.

Os grupos fechados nas redes sociais que falam acerca do produto e de sua comercialização já possuem mais de 1000 membros. Na descrição das páginas e publicações, a abordagem não é especificamente para o uso quanto ao emagrecimento. Contudo, os membros e seus comentários, focam demasiadamente nisso.

Relatórios sobre os históricos das perdas de peso, bem como das ocorrências das indesejadas reações, são bem frequentes nas páginas. Pode-se ver também recomendações de doses apropriadas em cada caso, e até mesmo as pessoas anunciando a revenda do medicamento.

No WhatsApp, por exemplo, as mensagens se mostram bem parecidas. Os integrantes dos grupos também trocam algumas dicas sobre dieta saudável. Isso os incentiva a permanecer dentro do objetivo da perda do peso, mesmo depois de se obter poucos resultados ou de se ter efeitos colaterais medicamentosos.

A explosão de seguidores

Segundo os especialistas, o remédio vem atraindo uma gama cada vez maior de seguidores. Isso está ocorrendo porque o Ozempic (semaglutida) pode ser adquirido sem uma receita médica. Além disso, exige-se somente uma aplicação por semana. Os outros medicamentos, pelo contrário, devem ser consumidos ou aplicados diariamente.

Alguns indivíduos que utilizaram outras medicações estão migrando aos poucos para este remédio por conta da praticidade de uso semanal. No entanto, a automedicação pode ser extremamente perigosa.

O Ozempic pode ser prescrito, em determinados casos, para obesidade em condições off label. Isso quer dizer que o medicamento também pode ter a indicação para algo que seja diferente do relatado na bula médica.

Mas recomendações dessa natureza devem ser bastante cuidadosas, feita por um especialista que avaliará os possíveis benefícios e possíveis efeitos colaterais.

Histórico da medicação

Não se pode dizer que usar uma medicação para diabetes pensando em perder peso é novidade. Essa realmente não é a primeira vez. No ano de 2011, a medicação liraglutida (mais popularmente conhecido pelo nome comercial de Victoza) começou a ser vendida no Brasil. Sua especificação inicial era de efetivar o tratamento dos pacientes diabéticos. Assim, tornou-se popular também para os que queriam emagrecer.

Nessa época, vários médicos chegaram a alertar sobre diversos riscos de se usar o Victoza de maneira autônoma. Cerca de 5 anos após, essa mesma substância teve seu lançamento para se tratar a obesidade, contudo, em uma versão nova, tendo diferentes dosagens.